GamesBrasil

MaximoPC

Fevereiro/2003
Teste: Gabinete BeanTech BT-82 Crystal Clear

A BeanTech, apesar de ser bastante nova e ainda pouco conhecida (foi fundada em 2002 em Taiwan), está rapidamente se tornando uma das líderes na fabricação de gabinetes (de acrílico, aço e alumínio), rack-mounts, hubs USB, gavetas removíveis para HDs e outros produtos do ramo.

BeanTech International


Introdução:

Para atender ao mercado cada vez mais exigente, tanto em design quanto em inovação, alguns fabricantes estão investindo pesado e lançando gabinetes com maior apelo visual, como janelas laterais, luzes internas, etc, e até mesmo usando materias alternativos como alumínio, e mais recentemente acrilico, que chama a atenção por ser totalmente transparente.

Esse tipo de gabinete não é novo, mas seu uso era restrito. Inicialmente ele servia como vitrine para fabricantes de placas-mãe e demais componetes, para ser usado em vitrines de lojas de informática e até em cursos, onde era necessário mostrar o interior do gabinete com todos os seus componentes. Mas agora, graças a alguns fabricantes como a BeanTech, eles estão disponíveis a qualquer um que queira comprá-lo (pelo menos lá fora está mais fácil adquirí-los, apesar do preço ).


Primeiras impressões:

É claro que, por ser de acrílico, o gabinete é mais sensível a arranhões e pancadas mais fortes. Para evitar qualquer dano durante o transporte, a BeanTech o protegeu, e bem. O tamanho da caixa impressiona, ela é bem grande, maior do que o normal, e o gabinete fica afastado das laterais por pedaços de espuma nos seus cantos.

     

Além desse cuidado todo para evitar pancadas, mais precauções foram tomadas para evitar os arranhões: uma capa de plástico e um outro filme plástico por baixo (do tipo usado em cozinha, só que bem mais espesso).

  


Características:

Características
Tipo
Médio
Dimensão (mm)
205 x 450 x 490mm
Baias
5.25"
4 externas
3.5"
7 (sendo 2 externas)
Slots
7
Ventilação
3 ventiladores (1 na frente, 1 na lateral e 1 atrás)

O modelo BeanTech BT-82 Crystal Clear, apesar de ser de acrílico e dar a impressão de ser frágil, é bem construído, com paredes bem grossas (algumas com até quase 1cm de espessura) tornando-o bastante resistente. Somente há uma parede acrílica que aparenta ser mais frágil, e é justamente na parte traseira do gabinete, onde são afixadas as placas de expansão (de vídeo, som, rede, etc).

  

O gabinete possui 3 ventiladores transparentes (claro!) Evercool que são bastante silenciosos, mas dão conta do recado (32,4 CFM a 2500 RPM) e cada um deles vem protegido por grelhas douradas, isso mesmo, douradas.
O ventilador lateral e o traseiro retiram ar de dentro do gabinete (além do da fonte de alimentação), e apenas o da frente injeta ar frio para dentro. Isso pode causar uma pressão negativa dentro do gabinete e comprometer o fluxo interno, pois não há equilíbrio entre a quantidade de ar que entra e a que sai. Para evitar isso basta inverter o da tampa lateral.

O interessante é que as grelhas douradas estão voltadas para o interior. As externas são feitas nas próprias paredes do gabinete e, como elas são espessas, podem não só comprometer o fluxo de ar, como também aumentar o ruído dos ventiladores.

Há também 2 conexões USB e uma Firewire (IEEE 1394) na parte frontal do gabinete, seguindo a tendência atual de facilitar, e muito, a instalação de periféricos que usam algumas dessas conexões, como teclados, mouses, cameras digitais, etc. Os cabos são revestidos por uma malha metálica que os deixa bastante bonitos. Os cabos USB são instalados pino a pino na placa-mãe (as conexões nem sempre seguem um mesmo padrão) já o Firewire possui o conector padrão.

  

O design é padrão e bastante comum. As tampas que cobrem as baias são fixadas por dois parafusos e os botões liga/desliga e reset e os LEDs de ligado e do HD também seguem o padrão normal (verde e amarelo).

Até mesmo os pés do gabinete são de qualidade, além de contribuirem para o visual geral do gabinete. Eles se parecem com aqueles adotoados em vídeo-cassetes ou aparelhos de som.


Instalação:

Não há nada de especial na hora da instalação, tudo segue os mesmos passos de uma instalação em um gabinete qualquer. Apenas é necessário tomar algumas precações. Como era de se esperar, todo cuidado é pouco na hora de montar os componentes dentro do gabinete para evitar qualquer arranhão. O ideal é usar luvas e apoiá-lo sobre algum tecido.
Outro cuidado que se deve ter é na hora de cortar as tampas dos slots PCI. Como dissemos antes, essa parede é a mais fina de todas, e qualquer discuido pode acabar trincando ou até mesmo quebrando a parede de separação entre as aberturas de cada slot.


A tampa dos conectores de entrada e saída (os da placa-mãe) também é feita desse acrílico fino, mas como a abertura tem o tamanho padrão, é possível trocá-la por tampas metálicas (o que recomendo).

  

Ao contrário dos gabinetes normais, onde as tampas laterais são fixadas por apenas dois parafusos na traseira do gabinete, no BT-82 elas são fixadas por 4 parafusos nas próprias laterais.

A fonte de alimentação fica apoiada em uma base de acrílico, mas essa base é um tanto comprida e pode acabar atrapalhando se a fonte de alimentação possuir um ventilador ou até mesmo entradas de ar na base, reduzindo o fluxo de ar necessário para a refrigeração da fonte.

  


Conclusão:

Para finalizar, aqui vão algumas fotos da máquina montada, com e sem iluminação. Porém, por se tratar de um gabinete totalmente transparente, é bom ter atenção especial com a instalação dos vários cabos e fios, se não, fica simplesmente horrível (como esse que montei ).

    

A primeira idéia que me veio à cabeça quando recebi o gabinete, era de que ele seria frágil, mas não, ele é bem solido, muito bem construído e tem um ótimo acabamento. Claro que não é perfeito, achei as aberturas para os ventiladores muito pequenas e espessas (principalmente a frontal) e restrigem o fluxo de ar, um simples buraco coberto com uma grelha metálica seria melhor. Outro ponto que não gostei foi a parede traseira, onde ficam os conectores da placa-mãe e as aberturas dos slots, é muito fina e sujeita a quebras.
No mais, um excelente gabinete, principalmente para os casemodders ou aqueles que querem mostrar a todos sua "máquina" e todos os seus componentes.

Pontos pró:

  • qualidade
  • robustez
  • é transparente e bonito (se os fios estiverem arrumados )
  • excelente refrigeração interna
  • espaço interno
  • eu já falei que ele é transparente?

Pontos contra:

  • preço
  • fragilidade na parte das conexões traseiras

Nota:

9/10

BeanTech BT-82


Nossos agradecimentos à BeanTech, em especial a Allen Yu e Silvia Pai, por ter nos fornecido o gabinete para os testes.

BeanTech International

Pontuação: o que significam as estrelas:

  • de 9 a 10 pontos: 3, 4 ou 5 estrelas de ouro - Aprovado e Recomendado
  • de 7,5 a 8,5 pontos: 3,4,ou 5 estrelas de prata - Aprovado
  • de 6 a 7 pontos: 3,4 ou 5 estrelas de bronze - Pode ser usado com ressalvas
  • menor que 6 pontos - Não recomendado

 

 
 
.
   
 
Copyright © 2000-2001 OCBrasil. All rights reserved